Ciência, Religião & Evolução

Qual o lugar do ser humano no reino animal? Como os professores concebem a mente, a inteligência humana? Tenta-se responder a essas questões na educação secundária, na qual os professores de Biologia discutem esse lugar do Homem, a sua origem e evolução, bem como abordam a fisiologia e anatomia do cérebro humano. Acredita-se que a visão do professor pode impactar na concepção dos seus alunos sobre essas indagações e em sua religiosidade. Pretende-se utilizar as perguntas de um questionário utilizado em vários continentes para retratar as concepções dos professores de Biologia. Serão utilizadas questões sobre a origem do homem, o papel de Deus nesse processo e o lugar do homem no processo evolucionário e questões sobre a mente humana. Também serão realizadas entrevistas com os professores buscando validar e discutir os resultados do questionário. Os sujeitos da pesquisa serão os professores de três países latino-americanos com contraste de relação entre Estado e Igreja: Argentina, Brasil e Uruguai. Será realizada a análise estatística das respostas de pelo menos 50 professores em cada país, considerando o país e a religião dos respondentes.

Como os professores de Biologia concebem a posição do homem na natureza? Como os professores lidam com o tema frente à sua religiosidade? É possível compatibilizar o conhecimento científico e o saber religioso quando se lida com a origem do homem e sua evolução? Existe conflito interno entre os professores quando tratam da origem e evolução do homem? Considera-se a figura de um Criador quando se discute a posição do homem no reino animal?Os professores de Biologia têm alguma formação em teologia e filosofia para lidar com o tema? Os saberes teológicos e filosóficos poderiam auxiliar os professores a tratar da temática em sala de aula, minimizando os possíveis conflitos entre ciência e religião?Como os professores de Biologia concebem a mente humana? Existe diferença da inteligência entre os gêneros? Os professores conhecem e conseguem transmitir os conceitos básicos relativos ao cérebro humano? A plasticidade e a epigênese cerebral é reconhecida? Qual a importância dos genes e da educação no desenvolvimento da inteligência? A inteligência confere ao ser humano um caráter superior às outras espécies? A religião interfere na concepção da mente humana?

Considera-se como hipótese que o professor de Biologia é um relevante agente na elaboração do conceito do lugar da espécie humana na natureza e da sua mente do homem pela sociedade através da sua influência nos estudantes. Pretende-se com as respostas do questionário verificar como o professor de Biologia percebe esse posicionamento da espécie humana. Com as entrevistas busca-se investigar se essa visão do professor impacta na forma que ele leciona os temas da origem do homem, sua evolução e sua mente em sala de aula. Objetiva-se saber se o professor leva em conta a participação de um Criador na origem e na evolução do homem e do seu cérebro, acreditando-se que professor leva para sua prática essa sua concepção religiosa. O contexto poderia influenciar nas concepções dos professores sobre a posição do homem na natureza e sobre o cérebro. Pretende-se avaliar se a religião do professor impacta na visão sobre a espécie humana e a sua mente. Acredita-se que a recentes alterações do padrão religioso na América Latina, especialmente o crescimento dos percentuais de evangélicos e de ateus influenciam nessas concepções dos professores. Hipoteticamente, saberes relativos à teologia e filosofia impactam na construção das concepções sobre o lugar do homem na natureza e sobre sua mente.

Esta proposta relaciona-se com o tema do lugar do homem no cosmos ao indagar aos professores como esses consideram a origem do homem e qual a sua posição em relação aos outros animais. Pretende-se perceber se os professores julgam que a espécie humana é fruto de uma criação divina ou apenas fruto da evolução. Ao verificar como os professores percebem o papel do DNA na classificação das espécies busca-se relacionar com o lugar do homem como primata. Pretende-se também investigar como a religião e a religiosidade do professor pode impactar nessas concepções sobre essa posição da espécie humana.A questão do cérebro humano como fator de construção da concepção do professor sobre o lugar do homem na natureza será também investigada. Pretende-se averiguar e discutir se os professores percebem essa inteligência humana como algo sobrenatural ou apenas fruto do processo evolucionário. Um fator crítico a ser investigado e discutido é como essas concepções sobre o lugar do homem na natureza, do seu cérebro e inteligência é transferida para o momento de lecionar esses temas em sala de aula, potencializando sua influência na sociedade.

O projeto preconiza a aplicação do questionário BIOHEAD-CITIZEN (Carvalho, 2004; Carvalho & Clément, 2007) e a realização de entrevistas em três países, portanto haverá um custo para esse processo, mas haverá apoio de parceiros locais, o que reduzirá os custos. Uma visita, pelo menos, à Argentina e Uruguai devem ser programadas. Será solicitado a aquisição de um gravador digital, que propiciaria o registro dessas entrevistas e o armazenamento das mesmas. A língua portuguesa constitui uma dificuldade para divulgação dos resultados em escala global. Portanto, será solicitada verba para tradução para o inglês dos textos produzidos, para quatro artigos científicos e um livro com os resultados e conclusões finais do projeto. Pelo menos dois artigos científicos serão produzidos e publicados, um em cada semestre do desenvolvimento do projeto, além dos custos já mencionados da tradução, muitas revistas científicas têm gerado custos para essa publicação. Haverá participação em dois congressos internacionais, um em cada semestre do projeto, com apresentação oral e publicação de artigo na íntegra em revista relacionada ao evento, assim ter-se-á quatro artigos publicados ao final do projeto. Além dessa publicação relativa ao congresso científico, os eventos internacionais também constituem oportunidades de diálogos com pesquisadores de outros países e assim abrir novas portas para a investigação, assim como a possibilidade de parcerias.Para a condução do projeto pretende-se adquirir um computador portátil para armazenamento e análise dos dados, especialmente nos deslocamentos necessários para a pesquisa.Será solicitado o custeio das passagens e permanência do pesquisado por dois meses em Portugal, para trabalhar com a pesquisadora sênior na Universidade de Minho, Profª Doutora Graça Simões de Carvalho que coordenou o consórcio europeu na criação do questionário original BIOHEAD-CITIZEN, que será utilizado no presente projeto. Pretende-se que esse tempo em Portugal permita uma análise profunda dos dados do questionário aplicado na América Latina, bem como das entrevistas, buscando produzir os resumos para submissões aos congressos, artigos científicos e livro.

Pretende-se elaborar quarto artigos em colaboração com os co-autores, dois em revistas científicas e dois em revistas relacionadas a congressos científicos, todos em língua inglesa para permitir um maior impacto das publicações. Dois resumos devem ser apresentados em congressos científicos internacionais, com duas apresentações orais, com publicações nos anais, uma em cada semestre de duração do projeto. Essas publicações farão parte do meu projeto de Pós-doutoramento, portanto a conclusão do projeto resultará nesse títulono currículo do Coordenador do Projeto, proponente do projeto. Um livro em língua inglesa deve ser editado como resultado das análises qualitativas e quantitativas dos dados no final do projeto.Pretende-se submeter as análises das questões relativas às concepções dos professores de Biologia sobre a mente humana ao evento brasileiro de 2016 e os resultados finais serão apresentados no encontro chileno de 2017.Pretende-se levar a efeito a formação de um grupo de estudo e pesquisa multidisciplinar e transnacional, envolvendo biólogos, educadores e filósofos da Argentina, Brasil, Portugal e Uruguai. Um website deve ser desenvolvido para divulgar os resultados obtidos.

Pretende-se que os resultados instiguem uma discussão sobre o posicionamento e a docência dos professores em relação a posição do homem na natureza e sobre a mente humana. A partir dessa discussão busca-se elaborar sugestões para os cursos de formação de professores na América Latina, levando em consideração as particularidades detectadas e assim impactar na educação científica. Espera-se que mesmo depois de se finalizar o projeto, se mantenha o grupo de estudo e pesquisa transnacional, dando continuidade aos estudos e publicações. Pretende-se que esse grupo, a partir dessa experiência, possa submeter um projeto de investigação sobre as relações entre Ciência e Religião na América Latina à fundação John Templeton. As publicações de resumos, do livro e as apresentações orais pretendem atrair outros pesquisadores latino-americanos para o grupo de estudo e talvez a criação de outros relacionados à mesma temática. Espera-se que as análises das questões do projeto gerem novas indagações sobre como os professores se colocam sobre questões relativas a interface entre a ciência e a religião, a serem investigadas pelo grupo de estudo no futuro.

Busca-se estimular a formação de grupos de estudo e pesquisa multidisciplinar e transnacionais no Brasil em parceria com pesquisadores de outros países latino-americanos. Através do sucesso no financiamento adquirir a experiência necessária para buscar novas fontes externas de suporte financeiro para novos projetos, visando a manutenção desse grupo, de novas pesquisas e de possíveis novos grupos relacionados. A partir dessa experiência pretende-se desenvolver a expertise necessária para submissão a um projeto de longo prazo de investigação na América Latina junto à Fundação John Templeton. Esse projeto fará parte do meu pós-doutoramento, portanto gerando uma qualificação acadêmica importante para mim e para o Centro Universitário que leciono e sou pesquisador. Pretende-se demonstrar aos administradores, professores e demais pesquisadores do Centro Universitário vinculado ao projeto, de outras instituições educacionais e de pesquisa brasileiras e de outros países latino-americanos que é possível buscar financiamento para projetos de pesquisa no exterior, algo relevante especialmente em momentos de escassez de recursos, como o atual.